Governo apresenta ações para melhorias estruturais no Hospital Infantil de Vitória

Postado em 5 de setembro de 2019


 

O Governo do Estado está executando melhorias estruturais para garantir um atendimento cada vez mais seguro aos usuários do Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (Hinsg), em Santa Lúcia, Vitória. A unidade presta serviços de saúde há 86 anos no Espírito Santo.

Por não ter recebido melhorias nos últimos anos, recentemente a rede elétrica apresentou problemas. Os episódios foram de pequeno porte e sanados pela própria equipe técnica do hospital, não sendo necessária a intervenção do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES).

Na manhã desta quinta-feira (05), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, juntamente com o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, Carlos Wagner Borges, apresentou as ações de melhorias estruturais que já estão em andamento na unidade hospitalar.

As ações foram adotadas após avaliação estrutural realizada pelo Corpo de Bombeiros e, como resposta imediata, a administração está lançando mão de contratos emergenciais para adequação dos pontos críticos da rede elétrica. O investimento é da ordem de R$ 1.458.162,62 para a execução dos trabalhos da rede elétrica do Hinsg. O Governo trabalha para que os serviços sejam desenvolvidos até o final deste ano.

“Para tranquilizar os usuários e como iniciativa zelosa por parte do Governo, uma unidade do Corpo de Bombeiros permanecerá no hospital acompanhando os trabalhos na rede elétrica e para garantir a adequação da estrutura conforme os critérios técnicos de segurança”, destacou o secretário Nésio Fernandes, que completou: “Todas as medidas estão sendo tomadas para garantir a integridade dos trabalhadores e usuários da unidade”.

O secretário explicou que ao longo das décadas, o hospital foi recebendo novos equipamentos por conta dos novos serviços que foram incorporados, sobrecarregando a rede elétrica que não foi atualizada.

“Na medida em que vamos fazendo a nova rede elétrica, vamos também atualizando toda a engenharia da unidade.  Também vamos começar com a migração de serviços que estão lá dentro para outras unidades e, dessa forma, começar a reduzir os riscos apresentados na unidade”, disse o secretário, referindo-se à transferência do setor de oncologia para as instalações do Hospital da Polícia Militar (HPM), previsto para os próximos 40 dias.

O secretário afirmou ainda que o Hospital Infantil de Vitória tem sido motivo de reflexão por parte dos gestores da Sesa, e por isso, nos próximos dias será anunciada uma nova proposta de organização dos serviços de atenção pediátrica para o Estado. Segundo ele, são ações para o próximo ano.

“Temos a perspectiva de até o final deste ano poder tomar a decisão de como ficarão organizados tanto os serviços ambulatoriais de média complexidade quanto de alta complexidade no Estado do Espírito Santo. A decisão a ser tomada é sobre não valer a pena aportar investimentos para torná-la uma unidade nova. É uma estrutura muito antiga e exigiria do Estado um conjunto de investimentos e, na nossa opinião, é muito mais interessante definir que os serviços de média complexidade daquele hospital possam ser ofertados em outras localidades”, disse o secretário.

Desde o início da atual gestão, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) começou a executar um plano de melhorias para as unidades hospitalares. Já foram investidos R$ 10 milhões em reforma e manutenção de vários hospitais.

Em junho, o Governo do Estado iniciou um processo licitatório de uma ata de registro de preço para investimento em reforma e manutenção para diversas áreas.

Cerca de R$ 140 milhões dos R$ 220 milhões previstos devem ser utilizados nos hospitais próprios da rede. “Esse valor será suficiente para garantir que, ao longo dos próximos três anos, todas as unidades hospitalares sejam revitalizadas e possam garantir qualidade para a saúde dos capixabas”, completou Nésio Fernandes.

O tenente-coronel e porta voz do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, Carlos Wagner Borges, ressaltou que não há riscos para as pessoas que utilizam o local. Segundo ele, para garantir essa segurança, uma equipe dos Bombeiros permanece no local, 24 horas por dia, até que as reformas sejam concluídas. “O hospital infantil hoje encontra-se em condições de funcionar sem que tenha o risco iminente da vida humana naquele local”, frisou.

 

Perfil

O atendimento do Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória está dividido. O Pronto Socorro funciona nas instalações do Hospital da Polícia Militar (HPM), em Bento Ferreira, há dois anos. Em breve, o novo setor de oncologia passará a funcionar também no HPM. A nova unidade oncológica passará a ter 45 leitos, atualmente são 29.

O Hinsg possui, em suas dependências, serviços de laboratório, raios-X, tomografia, ultrassonografia, ecocardiograma, eletroencefalograma, eletrocardiograma, além de adquirir, por meio de contratação, outros exames, como: ressonância magnética, arteriografia, angiografia, dentro outros, exames necessários para o diagnóstico e tratamento dos pacientes.

A unidade contempla seis salas cirúrgicas (três em Santa Lúcia e três no pronto socorro), onde são realizadas, em média, 533 cirurgias por mês. São realizadas aproximadamente 730 internações por mês.

De janeiro de 2018 a julho de 2019, o hospital atendeu mais de 63 mil crianças. Já o pronto socorro, recebeu cerca de 32 mil pacientes desde a sua inauguração no HPM.

 

Referência

O Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (Hinsg), em Vitória, é a referência no atendimento de urgência e emergência para crianças em traumas ortopédicos, hemoglobinopatias, escoliose grave, neurocirurgia, oncologia, tratamento de queimados, osteogênese imperfeita, infectologia para casos de DST/Aids, asma grave, fibrose cística e doenças metabólicas.

Em média, são internados 4.099 pacientes por ano no Hinsg. No pronto socorro, o atendimento médio anual é de 48.383 pacientes. Em todo hospital, são realizados em média 325.176 exames laboratoriais e de imagem, por ano.  Na oncohematologia são realizados em média de 8.499 atendimentos no ambulatório por ano, e as internações no setor são de 537 anualmente. Na unidade são realizados aproximadamente 322 exames para avaliação da medula óssea por ano.

 

Histórico

A história do Hospital Estadual Infantil de Vitória teve seu início na década de 30, com a chegada do médico Moacyr Ubirajara e de sua esposa, a enfermeira Mary Hosannah Ubirajara, ao Espírito Santo. Inicialmente, ambos trabalhavam no ambulatório de pediatria do Departamento de Saúde Pública de Vitória.

Diante da necessidade de internação de crianças com quadros clínicos graves, houve a concessão de um espaço no antigo Colégio de Carmo, situado no Centro de Vitória, para funcionamento de um serviço de internação pediátrica com 20 leitos.

Nesse tempo, foi fundada a “Liga Espírito-Santense de Assistência e Proteção à Infância”, que era responsável pelo custeio do pequeno hospital. Mas, com a crescente demanda por internações, foi necessária a ampliação da oferta de leitos.

Assim, com a participação de sua esposa e de integrantes da sociedade capixaba, obteve-se o apoio do interventor do Espírito Santo, João Punaro Bley, para a construção do primeiro hospital infantil do Espírito Santo, que aconteceu no morro do Itapenambi, uma colina situada no Bairro de Praia Comprida (hoje Santa Lúcia). O hospital foi aberto ao público em 15 de agosto de 1933 e seu fundador, Moacyr Ubirajara, foi o único diretor e médico da instituição durante 20 anos.

A partir de 1964, o hospital passou a desenvolver atividades de ensino, por meio de um convênio com o Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina, atualmente Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).


Deixe sua Opinião:

error: O conteúdo está protegido !! Compartilhe