Governo lança primeiro Plano Estadual de Segurança Rural do Espírito Santo

Postado em 1 de abril de 2022


Governo lança primeiro Plano Estadual de Segurança Rural do Espírito Santo 1
Governador Renato Casagrande – Foto: Hélio Filho/Secom

 

O governador do Estado, Renato Casagrande, realizou, nesta quinta-feira (31), o lançamento do Plano Estadual de Segurança Rural do Espírito Santo. Elaborado em conjunto com representantes da agricultura capixaba, o planejamento integra uma série de ações com objetivo de aumentar a proteção à população do campo. É a primeira vez na história que o Estado contará com um planejamento estratégico de ações direcionadas especificamente para a segurança na área rural.

A maior novidade será a criação de uma Delegacia Especializada em Crimes Rurais na Polícia Civil, que contará com núcleos de investigação em todas as regiões do Espírito Santo. A criação do Plano Estadual de Segurança Rural está incluída no eixo policial do programa Estado Presente em Defesa da Vida.

“Estamos apresentando um plano organizado, articulado com parte das ações que nós já temos. Muitos dos crimes que acontecem no campo são praticados por organizações criminosas. São poucos os casos que podem ser considerados isolados. Então colocamos um delegado em tempo integral com uma equipe de policiais em busca de informações e trocando informações com as delegacias da região. Assim, a gente reduz a impunidade e por consequência reduz a criminalidade na zona rural”, afirmou o governador.

Casagrande destacou a realização da Operação Colheita como um exemplo positivo na área e que integra o Plano. “A operação é uma ação tranquilizadora na área rural. Somente no ano passado, foram mais de 20 mil visitas tranquilizadoras nos seis meses da Operação Colheita em 43 municípios. Esse é um trabalho importante que acrescenta muito ao Programa Estado Presente. E vamos seguir fazendo investimentos na segurança pública. De 2019 até agora, o Estado investiu R$ 1,5 bilhão em novas viaturas e armamentos, além de tecnologia e infraestrutura. Isso amplia a nossa capacidade de resposta à criminalidade.”.

A partir do lançamento do documento, as estratégias passam a ser conjuntas, envolvendo todos os órgãos que têm pertinência com a temática zona rural, sendo, além das instituições policiais que integram a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), a Vigilância Sanitária do Estado, a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), além do poder público municipal.

Durante o evento de lançamento, realizado no Palácio Anchieta, o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, apresentou os principais pontos do planejamento, ressaltando a integração entre todos os órgãos participantes na elaboração das ações, com objetivo de melhoria da segurança para o trabalhador rural.

“Contamos com o apoio fundamental da Federação de Agricultura do Espírito Santo (FAES) e outros entes ligados aos produtores rurais, que nos trouxeram uma demanda específica dos moradores do interior, que, muitas vezes, não tínhamos conhecimento. O governador Renato Casagrande sempre nos cobrou algo que demonstrasse uma atenção especial com o campo e produção agrícola. Conseguimos chegar a esse plano que vem para dar um foco estratégico à Segurança Pública Rural. Esperamos alcançar com essa entrega a redução da criminalidade nessas regiões, dentro do que preconiza o programa Estado Presente, dando maior atenção aos produtores”, afirmou Ramalho.

O secretário de Estado de Governo, Álvaro Duboc, que coordena o programa Estado Presente em Defesa da Vida, frisou a importância de se planejar a Segurança Pública em um todo, não somente nas áreas urbanas, que têm uma concentração maior de violência, mas também pensar nas comunidades rurais, que são de extrema importância para o Estado.

“Com o Programa Estado Presente, o Governo do Espírito Santo inova na gestão da Segurança Pública, fugindo da visão reducionista de que essa é uma tarefa exclusiva do sistema de justiça criminal, para incorporar a participação social na solução dos problemas. Essa é a essência conceitual do Plano Estadual de Segurança Rural. O sucesso das medidas adotadas, por sua vez, depende da união de dois elementos de extrema importância: a continuidade da política pública, que garante a sequência dos resultados em médio e longo prazos, e a análise da dinâmica territorial, com o envolvimento dos atores locais na solução dos problemas”, destacou Duboc.

O plano contará com quatro eixos principais, nos quais estão apontadas todas as ações a serem adotadas. O primeiro deles, de infraestrutura, é composto pelos projetos destinados a oferecer as melhores condições de execução dos trabalhos pelos órgãos de Segurança Pública nas áreas rurais do Estado, como construção e reforma de unidades, aquisição de viaturas, rádios comunicadores e outros equipamentos.

No segundo eixo, de inteligência, as atividades serão coordenadas pela Subsecretaria de Estado de Inteligência da Sesp e compreende atividades específicas de investigação, bem como ações integradas com outros órgãos como Sefaz, Vigilância Sanitária e Idaf. Na parte do eixo de atividades operacionais podem ser destacadas a Patrulha Rural, a Operação Colheita e a Operação Verão.

O quarto e último eixo, de gestão inovadora, sintetiza o investimento que está sendo feito pelo Governo do Estado em tecnologia, bem como as inovações na gestão aplicadas à Segurança Pública nas áreas rurais do Estado. Destaque para a criação da Delegacia Especializada em Crimes Rurais, com os núcleos de investigação de crimes rurais; o Cerco Inteligente; o Teleflagrante; a Computação Embarcada; a modernização da radiocomunicação (troncalização); o aprimoramento da análise criminal e estatística de crimes ocorridos em áreas rurais, entre outros projetos elencados no plano.

Para o secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Mário Louzada, essa ação é fundamental para prevenir ocorrências de crimes no meio rural, proporcionando uma maior sensação de segurança ao produtor. “Essa é uma demanda antiga que está sendo prontamente atendida pelo nosso governador Renato Casagrande que sempre busca proporcionar mais qualidade de vida tanto para o urbano quanto para o rural. Sem dúvidas, o Plano Estadual de Segurança Rural será um sucesso”, declarou.

O delegado geral da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), José Darcy Santos Arruda, também falou sobre a iniciativa. “A nova Delegacia Especializada vai atuar de forma integrada com outras agências de segurança não apenas no enfrentamento aos crimes rurais, mas também fará a articulação na área de inteligência e investigação dentro da Polícia Civil. Tudo visando levar tranquilidade e paz social à população que vive no interior do Estado”, pontuou.

Também estiveram presentes a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes; os secretários de Estado, Coronel Aguiar (Casa Militar) e Gilson Daniel (Economia e Planejamento); os comandantes-gerais da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), coronel Douglas Caus, e do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES), coronel Alexandre Cerqueira; os deputados federais Josias Da Vitória e Paulo Foletto; os deputados estaduais Dary Pagung, Raquel Lessa e Janete de Sá; além de dirigentes de autarquias.


Deixe sua Opinião:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !! Compartilhe