Justiça ouve vítimas de ex-vereador acusado de abusar de crianças em Mucurici

Postado em 2 de julho de 2019


Começou na manhã desta terça-feira (02), no Fórum de Mucurici, uma audiência de instrução sobre o caso do ex-vereador e professor Deusdete Gomes da Silva, conhecido como Déu. O suspeito trabalhava na biblioteca municipal e é acusado de abusar sexualmente de diversas crianças.

Justiça ouve vítimas de ex-vereador acusado de abusar de crianças em Mucurici

Foto: Divulgação

De acordo com o promotor Edilson Tigre, as vítimas têm entre 8 e 12 anos. “Ele foi vereador por vários mandatos e foi professor, inclusive das vítimas. Foram mais de 20 crianças abusadas”, detalhou. O suspeito foi preso em 12 de julho do ano passado, em São Paulo, após fugir para a casa de parentes. Silva ficou detido em uma penitenciária paulista e depois foi transferido para o Espírito Santo.

Ainda segundo o promotor, 48 pessoas serão ouvidas nas audiências do caso, que começaram nesta terça e seguem até quarta-feira (03). “Iremos ouvir 48 pessoas, entre vítimas, seus representantes e testemunhas de acusação. Amanhã (03) continuaremos com a oitiva das testemunhas de defesa e interrogatório do réu”, explicou.

Além de responder na Justiça por estupro de vulnerável, o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) quer que Silva pague indenização a cada vítima por danos morais. “Por ser um crime contra a dignidade sexual das crianças (vulneráveis e absolutamente incapazes), o MPES requer dano moral presumido pelo abalo psíquico e seja arbitrada indenização por dano moral, no mínimo, de R$ 20 mil”, diz a denúncia.

POLÍCIA CIVIL

Quando Silva foi preso, a Polícia Civil informou que ele já foi professor de Matemática, vereador e tesoureiro da Prefeitura de Mucurici por oito anos. Antes de ser exonerado no dia 27 de julho de 2018, ele trabalhava como comissionado em uma biblioteca da cidade. As vítimas eram atraídas com bombons até a biblioteca da escola. No local, aconteciam a violência sexual, de acordo com a polícia.

ALÍVIO PARA AS FAMÍLIAS

A familiar de uma das vítimas, que pediu para não ser identificada, contou que é um alívio ver o suspeito perante a Justiça. “Mostra que mesmo sendo um ex-político, cheio de influência, a Justiça é para todos. Esperamos que ele pague perante a Justiça pelos crimes cometidos”, falou a parente.

Gazetaonline

Deixe sua Opinião:

error: O conteúdo está protegido !! Compartilhe