Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite no Estado chega a Vila Pavão

A próxima ação de campo será realizada na terça-feira (19), em Vila Pavão. Foto: es.gov

 

Mais tecnologia para o campo. Produtores rurais contemplados com o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite no Espírito Santo já estão recebendo apoio técnico e capacitação. A próxima ação de campo da campanha “Mais LeitES”, um dos projetos do programa, será realizada na próxima terça-feira (19), e vai capacitar produtores rurais e técnicos do município de Vila Pavão, região norte do Estado. Na ocasião, será apresentada a aplicabilidade das tecnologias no manejo de forrageiras plantas utilizadas como fonte de alimento para os animais.

“Nosso objetivo é planejar e fomentar ações específicas para a cadeia de valor da pecuária, estabelecendo e atuando nas prioridades para o setor com o intuito de gerar os melhores resultados de produtividade, tendo como premissa a inovabilidade, ou seja, a sustentabilidade nos processos e a inovação e tecnologia caminhando juntas nas ações estabelecidas”, comentou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

O município de João Neiva, região norte, recebeu a campanha “Mais LeitES” no último mês. A ação foi desenvolvida com a coordenação de Produção Animal do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e o escritório do Incaper de João Neiva, município onde fica localizada a propriedade palco da ação.

Há mais de 50 anos, a família de Luiz Fernando atua no segmento da agropecuária e, com o crescimento da nova geração, os jovens produtores rurais estão modernizando os negócios que eram de seus pais e avós. Ele citou os avanços na propriedade e comentou sobre a importância dessa capacitação.

“A implementação de novas tecnologias otimizou a nossa produção nos últimos dez anos. Sediar essa capacitação, oportunizando para os produtores da região uma visão do que foi ensinado aqui e já desenvolvemos, é fundamental. Por meio da capacitação, foi incentivado um sistema de plantio de integração e lavoura pecuária, por meio do manejo de forrageiras para a alimentação dos rebanhos, além da regulagem de máquinas”, pontuou Luiz Fernando.

“A disseminação de conhecimento técnico e a utilização de tecnologias no campo é importante para que o pecuarista saiba a importância de fazer um planejamento forrageiro, fazendo com que tenha alimento para seus animais durante todo ano”, pontuou Filipe Barbosa Martins , coordenador de Produção Animal da Seag.

A forragem é toda espécie de plantas ou partes de plantas, podendo ser verdes ou secas, utilizada para alimentar os rebanhos de criação para consumo. Ela pode vir misturada ou pura. A aplicabilidade das tecnologias no manejo de forrageiras garante a alimentação do rebanho com mais valor nutritivo (VN) e a economia para o produtor rural, principalmente no período mais seco do ano, que é quando a disponibilidade de alimento é mais escassa e, dessa forma, não será necessário que o produtor compre a silagem.

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite no Espírito Santo

O Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite no Espírito Santo é estruturado nos eixos de agregação de valor, produção, produtividade
e tecnologia no campo, além de sustentabilidade, recursos humanos nas fazendas e estímulo ao consumo. Conta ainda conta com 17 projetos estruturantes, que serão desenvolvidos dentro dos cinco eixos.

Com foco na sustentabilidade e agregação de valor, o objetivo é aumentar a produtividade de leite nas propriedades rurais capixabas e tornar o Estado autossuficiente na produção. O programa foi construído com todos os elos dacadeia produtiva do leite e poderá ser implementado por diversas instituições.