Sejus prepara concurso com 600 vagas para cargo de inspetor penitenciário efetivo

Postado em 19 de agosto de 2021


Sejus prepara concurso com 600 vagas para cargo de inspetor penitenciário efetivo 1
Edital do concurso deverá ser lançado em fevereiro de 2022.

 

O Governo do Estado vai realizar concurso público para seleção e contratação de inspetores penitenciários efetivos. A Secretaria da Justiça (Sejus) instituiu, nesta semana, a comissão organizadora responsável por coordenar a realização do certame, que prevê 600 vagas para o cargo, além de cadastro de reserva. A previsão é lançar o edital em fevereiro de 2022.

O secretário de Estado da Justiça, Marcello Paiva de Mello, lembra que a seleção é fundamental para a recomposição do quadro de profissionais da Pasta, uma vez que o último concurso público para o cargo foi realizado em 2012.

“O inspetor penitenciário é responsável por manter a ordem e a disciplina nos estabelecimentos prisionais, o que exige a seleção de profissionais idôneos e qualificados. Neste ano, já lançamos um edital para contratação de inspetores no regime de designação temporária e estamos avançando, atendendo a uma demanda necessária para o sistema prisional, que é a recomposição do quadro de recursos humanos”, destaca o secretário.

A comissão organizadora instituída dará continuidade aos trâmites para lançamento do edital, previsto para fevereiro de 2022. O grupo já elabora o Termo de Referência e realiza os encaminhamentos para contratação da instituição que executará o concurso público. Atualmente, o subsídio para o cargo de inspetor penitenciário equivale a R$ 3.107,65, mais R$ 300,00 de auxílio refeição.

Os requisitos para participação no certame serão definidos e divulgados junto ao edital. A expectativa é de que os interessados realizem prova objetiva; prova de condicionamento físico; exame de saúde e prova de aptidão psicológica. Os aprovados passarão por curso de formação.

Competências

Os inspetores penitenciários são responsáveis pelo atendimento, custódia, guarda, assistência e orientação aos internos das unidades prisionais do Estado; atendimento de familiares e visitantes; vigilância das unidades penitenciárias; condução dos veículos de transporte de internos; entre outras atividades.

Há ainda previsão para o ano de 2022 de instituição da lei que regulamentará a Polícia Penal. Com o advento da lei, o cargo de inspetor penitenciário será transformado em policial penal.

 


Deixe sua Opinião:

Loading...
error: O conteúdo está protegido !! Compartilhe