Sesp divulga planejamento das forças de segurança para Operação Verão 2021/22

Postado em 17 de dezembro de 2021


Sesp divulga planejamento das forças de segurança para Operação Verão 2021/22 1
Operação Verão 2021/22: 70 dias de operação, com um efetivo de 1.200 militares por dia, em 18 municípios do ES – Imagem/Governo do Estado

 

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) divulgou, na manhã dessa quarta-feira (15), o planejamento da Operação Verão 2021/22 no Espírito Santo. Além do reforço de policiais militares, bombeiros e policiais civis na área litorânea, o foco também vai estar voltado para a região dos balneários de água doce, como lagos, lagoas e cachoeiras.

Além disso, diferentemente dos anos anteriores, o efetivo da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) não será deslocado do interior para o litoral. O reforço de patrulhamento será realizado pelos 252 novos soldados que se formaram recentemente. O plano inclui ainda o pagamento de Indenização Suplementar de Escala Operacional (Iseo) aos militares que se voluntariarem para trabalhar em horário de folga.

Segundo o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, todo o planejamento da Operação Verão está pronto para atender às demandas dos turistas e capixabas que neste período se deslocam para as praias, além de rios, cachoeiras e lagoas dos municípios do interior.

“O planejamento é robusto. Neste ano, não retiraremos o efetivo da Polícia Militar do interior como acontecia nos anos anteriores. Desta vez, os policiais vão permanecer nos seus municípios e pagaremos ISEO, que é a indenização no horário de folga do policial, em vez da diária. Com isso, conseguiremos manter todo o policiamento no Espírito Santo e também atender ao pedido de patrulhamento no interior, em locais onde há cachoeiras, rios e lagoas”, pontuou Alexandre Ramalho.

Com isso, a previsão é de que 4.056 policiais militares atuem nas regiões litorâneas, durante os 70 dias de Operação Verão, sendo cerca de 1.100 por dia. As unidades especializadas, como Batalhão de Missões Especiais (BME), Batalhão de Ações com Cães (Bac), Cavalaria, Batalhão de Trânsito, entre outras, ainda vão reforçar o contingente da Região Metropolitana da Grande Vitória, com foco especial para Guarapari, que tem previsão de receber mais de um milhão de turistas.

“Serão 70 dias de operação, com um efetivo de 1.200 militares por dia, em 18 municípios. Na Grande Vitória e Guarapari, vamos utilizar as Unidades Especializadas, onde o fluxo de pessoas e turistas é maior. No interior, alocaremos efetivo, principalmente onde há cachoeiras, lagoas e rios”, informou o comandante-geral da PMES, coronel Douglas Caus. Ele destacou também os etilômetros que o Batalhão da Polícia de Trânsito (BPTran) recebeu do Detran|ES e a importância dessa tecnologia para a operação.

“Recebemos etilômetros do Detran, que serão intensamente utilizados durante a Operação Verão, para que possamos inibir a prática de beber e dirigir. Esses equipamentos vão nos auxiliar a aumentar a nossa capacidade operacional durante as ações de trânsito e este será um eixo de atividade muito forte”, ressaltou Ramalho.

Além dessa parte de fiscalização, os policiais militares vão fazer pontos de blitz nas rodovias estaduais e nos eixos viários que ligam a Grande Vitória às regiões norte e sul do Estado.

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) vai ampliar os locais de atendimento ao cidadão em balneários movimentados do Espírito Santo. As delegacias de Conceição da Barra, Piúma e Praia Grande vão atuar em turno de 24h durante o Réveillon, finais de semana e Carnaval. Além disso, um posto de atendimento será implantado na Delegacia de Jacaraípe, no mesmo período. Outro fator importante é o reforço nos plantões de Perícia e Departamento Médico Legal (DML), para garantir maior agilidade no atendimento.

O superintendente de Inteligência e Ações Estratégicas (SIAE) da PCES, delegado João Calmon, comentou sobre o efetivo do Plano Verão. “São 2.344 servidores, já considerando o reforço dos cerca de 380 novos policiais do último concurso público. Além disso, contará também com 1.592 Escalas de Iseos, ao mês, para as equipes policiais desenvolverem em Escalas Operacionais (Iseo) durante todo o período. Com isso, haverá reforço nas atividades das unidades de plantão na região litorânea, nos festejos de fim de ano e ao longo da estação, e ainda nas operações especializadas”, detalhou.

Em relação ao Corpo de Bombeiros Militar (CBMES), o trabalho será em três eixos. O primeiro é atuação em 14 municípios do litoral, coordenando, em convênio firmado com as prefeituras, cerca de 800 guarda-vidas civis. Além disso, há também o trabalho de reforço em áreas de lagoas, rios e cachoeiras. Outro ponto é a questão da prevenção e atuação em desastres que possam ocorrer, tendo em vista que nos meses de janeiro e fevereiro, historicamente, ocorre a incidência de temporais.

Uma outra vertente que vai ser controlada pela CBMES é a questão das fiscalizações relativas ao decreto de combate à proliferação da contaminação pela Covid-19. O mapa de risco será monitorado e as equipes vão atuar de acordo com a legislação vigente, conforme destaca o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Alexandre Cerqueira.

“Trabalharemos na segurança nas praias, no que diz respeito aos salvamentos marítimos. Também teremos uma equipe em todo o litoral capixaba com embarcações fazendo fiscalizações das atividades aquáticas e náuticas, em parceria com a Marinha do Brasil. Além disso, nosso efetivo vai estar atento às ocorrências que, por ventura, possam acontecer em janeiro devido às chuvas. Faremos ainda uma reunião com o setor de eventos, ainda este mês, para que possamos informá-los como será feita a fiscalização e quais serão os procedimentos necessários, seja do ponto de vista da segurança contra incêndio e pânico, mas também dos procedimentos relacionados aos atendimentos das medidas contra a Covid-19”, acrescentou Cerqueira.

Novos etilômetros
Com o objetivo de promover mais segurança no trânsito capixaba e inibir a mistura de bebida e direção, o Governo do Estado, por meio do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), inovou mais uma vez e adquiriu 200 novos aparelhos etilômetros portáteis, conhecidos popularmente por bafômetros, que foram entregues à Polícia Militar, nessa quarta-feira (15). O repasse foi feito durante coletiva de apresentação da Operação Verão e Operação Natal realizada na Sesp.

Os equipamentos, que serão usados nas fiscalizações de trânsito em todo o Estado, integram as funcionalidades dos tradicionais e dos passivos (detectam a presença de álcool no ar, sem a necessidade de soprar o aparelho) em um só aparelho. A mesma ferramenta faz a função do pré-teste passivo e teste válido com emissão de resultado, agilizando as abordagens e liberação dos condutores que não tiverem feito uso de álcool, além de gerar economia com bocais, que só serão utilizados nos casos em que a presença do álcool for detectada. O material adquirido contém os aparelhos de etilômetros portáteis, que são instrumentos que medem a concentração de álcool etílico pela análise de ar pulmonar profundo, e as respectivas impressoras, acessórios e insumos.

O diretor geral do Detran|ES, Givaldo Vieira, frisou a importância da fiscalização, principalmente da repressão à embriaguez ao volante, para salvar vidas no trânsito capixaba. “É com muita satisfação que entregamos esses 200 etilômetros à Polícia Militar hoje, para policiamento e fiscalização dos condutores que insistem em beber e dirigir nas nossas vias, reforçando as operações de verão e de férias, que é quando deve haver um aumento do número de veículos circulando”, enfatizou.

“Esse são equipamentos essenciais para aumentar a capacidade de fiscalização, inibir a embriaguez ao volante, e, consequentemente, contribuir para a redução dos custos financeiros decorrentes de acidentes de trânsito que tenham como causa a embriaguez e, o que é mais importante, poupar milhares de vidas”, disse Vieira.

O investimento para a aquisição dos equipamentos foi de R$ 1.879.800,00, provenientes de receita arrecadada com cobrança de multas de trânsito, conforme preconiza o artigo 320, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB): “a receita arrecadada com a cobrança das multas de trânsito será aplicada, exclusivamente, em sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito”.


Deixe sua Opinião:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !! Compartilhe