Testamento de Pelé inclui possibilidade de nova filha herdeira


O testamento deixado por Pelé, um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, pode ter mais uma herdeira além dos seus seis filhos reconhecidos, dois netos e a viúva, Márcia Aoki.

Maria do Socorro Azevedo entrou com um pedido em setembro do ano passado para que o ex-atleta fizesse um teste de paternidade, o que foi aceito pela Justiça. Embora Pelé não tenha recorrido da intimação, ele não chegou a realizar o teste, e faleceu em dezembro de 2020.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, os filhos de Pelé foram orientados a se submeterem ao teste de DNA para confirmar, ou não, a paternidade, e a recusa poderia resultar em demora na realização do inventário. O processo de inventário e partilha dos bens do Rei do futebol começou a ser debatido na 2ª Vara de Família e Sucessões de Santos em fevereiro deste ano.

O ex-goleiro Edinho, filho de Pelé, teve dois de seus pedidos iniciais negados pela juíza responsável pelo caso. Ele solicitou ser o inventariante do processo de repartição ao afirmar que está na posse e administração dos bens do pai desde a abertura da sucessão. No entanto, a juíza Suzana Pereira da Silva considerou que o direito de ser inventariante cabe à viúva, Márcia Aoki, e abriu um prazo de 15 dias para que ela se manifeste sobre a responsabilidade de detalhar o patrimônio à Justiça. Outro pedido de Edinho que foi rejeitado diz respeito ao andamento do processo em segredo de Justiça, que a juíza considerou que pode interessar a possíveis credores de Pelé.

Filho de Pelé tem pedidos negados pela Justiça em caso de herança

Ex-goleiro Edinho, filho de Pelé